Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

O Museu de Alberto Sampaio vai retomar a realização de cursos já a partir de outubro, desta vez através das plataformas online. A próxima formação terá como tema ‘Trajar e adornar: a indumentária, do Renascimento ao início do século XX’ e será lecionada pelo Professor Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa, catedrático da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa/CITAR (EA/UCP).

O objetivo é o estudo da indumentária desde o período renascentista até às primeiras décadas do século XX, analisando a relevância que assumiu a combinação entre a roupa, os acessórios, os adornos preciosos e os penteados. Tanto na vertente masculina como feminina, tal interação assumiu um papel fundamental na sociedade ocidental, dando origem a investimentos económicos muito elevados e, por vezes, com resultados surpreendentes.

Com base numa diversidade muito alargada das fontes (pintura, gravura, escultura e as próprias peças sobreviventes), será fornecida uma leitura do contexto em que a moda se inseriu. Tal possibilitará uma visão diversificada sobre o vestir, o adornar-se e a afirmação social da representação através do uso do traje ao longo dos diferentes períodos, com diversos exemplos da realidade histórica internacional e portuguesa.

As sessões formativas terão lugar às quintas-feiras, entre as 18h30 e as 19h30, através de videoconferência. As inscrições podem ser feitas através do e-mail masampaio.celiapontes@culturanorte.gov.pt a partir do dia 1 de setembro.

O curso é organizado pela associação de Amiguinhos do Museu de Alberto Sampaio.

Sessões: 1, 8, 15, 22 e 29 de outubro (quintas-feiras)

Horário: 18h30 – 19h30

Preço: 65,00 euros

 

PROGRAMA

0. Conceitos introdutórios

  • A moda. Conceito e versatilidade histórica
  • Traje, acessórios e joalharia
  • Cabelo e sua ornamentação
  • Fontes para o estudo do traje

1. O traje no período renascentista

  • A emergência da moda
  • O esplendor do traje quinhentista

2. O traje no século XVII

  • Entre laços, rosetas e fitas
  • A pintura como fonte para o estudo do traje inglês: o caso do pintor William Larkin
  • Dos Mosqueteiros ao exotismo na corte inglesa

3. O traje no século XVIII: entre magnificência cortesã e a progressiva simplicidade

  • O triunfo da moda francesa: os diferentes robes
  • Evolução do traje masculino; os Macarroni
  • A emergência do traje especificamente infantil

4. O traje no século XIX

  • Da simplicidade das formas ao excesso de volume; regresso à contenção; a figura de Amelia Bloomer e de Charles Worth
  • Madame Burnay e a moda em Lisboa no 2.º quartel do séc. XIX
  • O traje masculino, numa linha de progressiva contenção