Horário: Temporariamente encerrado para obras de requalificação

A música medieval vai fazer-se ouvir no Museu de Alberto Sampaio no próximo dia 22 de dezembro, à noite, no concerto “Do pergaminho ao palco: as cantigas medievais ibéricas”. A cargo do grupo “Trovar o Povo”, o concerto será comentado e acompanhado por voz e por instrumentos presentes nas iconografias da época, como o adufe, o oud ou a flauta de bisel.

A iniciativa visa expor e comentar a poesia lírica medieval portuguesa e os seus contornos, demonstrando-a num programa “que parte de uma reconstrução histórica e musical” de um património de reconhecido valor e dimensão, como é o caso do repertório medieval português.

“Trovar o Povo” é um grupo de músicos e investigadores que tem como projeto entregar e reintegrar a música antiga e popular às suas origens culturais e geográficas, estando este concerto integrado nessa missão.

O concerto está marcado para as 21h30 e a entrada é livre, limitada à lotação da sala.

 

PERFORMERS

Flauta de bisel: João Francisco Távora
Voz e adufe: Jorge Luís Castro
Oud: Ricardo Alves Pereira

 

PROGRAMA

Codex: Cantigas de Santa Maria
Nº 400: Pero cantigas de loor
Nº 340: Virgen Madre Groriosa
Nª 10: Rósa das rósas

Pergaminho Vindel: Cantigas de amigo, Martin Codax
Cantiga 1: Ondas do mar de Vigo
Cantiga 2: Mandad’hei comigo
Cantiga 4: Mia hermana fremosa

Pergaminho Sharrer: Cantigas de amor, D. Diniz
Cantiga 1: Pois que vos Deus, amigo, quer guisar
Cantiga 2: A tal estado mi adusse, senhor

Duração: 45 minutos

 

SINOPSE

“O repertório medieval português é, por razões históricas de várias ordens, um património de inegável riqueza e vastidão. Nele conhecemos e reconhecemos inúmeros autores, estilos e verdadeiras e insubstituíveis obras-primas da literatura portuguesa. O legado musical dessas cantigas, por outro lado, mostrou-se totalmente desconhecido até ao início do século XX, tendo-nos chegado, através da descoberta do pergaminho Vindel (1914) e do pergaminho Sharrer (1990), parcelas de apenas 16 cantigas de amigo e de amor, para além das cantigas de Santa Maria nos Codex de Afonso X, O Sábio.”

Grupo “Trovar o Povo”