Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

Árvore de Jessé

 

Título: Árvore de Jessé

Autor: Atribuída a Mestre João Garcia de Toledo

Data: 1387-1393

Material: Calcário com vestígios de policromia

Proveniência: Guimarães, Igreja de Nossa Senhora da Oliveira

Inventário: MAS ED 27

Inscrição: EIUS A(s) CENDET.ET.REQUIE

Escultura gótica representando Jessé, o pai do rei David, base da árvore simbólica da genealogia da Virgem e de Cristo.

Esta escultura é proveniente do grande janelão da fachada Ocidental da Igreja de Santa Maria da Oliveira e encontrar-se-ia voltada para o interior da igreja.

Integrado na campanha de renovação acontecida na última década do século XIV, ordenada por D. João I, o janelão já se encontrava, por certo, entaipado em 1665, altura em que se conhece, documentalmente, a abertura de três óculos na janela ou na parede que, então, já a cobria. A referência do Padre Torquato de Azevedo (1622-1705) que refere o coro “com uma grande janela que dá luz para nele se rezar o ofício divino” é, desta forma, indicação derradeira da abertura do janelão. A destruição do vitral com a árvore de Jessé deverá ter ocorrido nos fins do século XV ou começos do XVI, aquando da construção do coro.

A originalidade da sua implantação na face interna do janelão do templo encomendado por D. João I constitui exemplar único na arquitetura portuguesa, assim como em toda a arte Medieval Portuguesa onde este tema iconográfico, apesar de não ter sido ignorado, não voltou a ser tratado em escultura.

Em dois enormes blocos de calcário, que totalizam mais de dois metros de comprimento, esculpiu-se a imagem de Jessé adormecido, com longas barbas e a mão esquerda apoiando a face, com túnica comprida drapeada sob as mangas, de cujo ventre brotava, outrora, a árvore simbólica com a genealogia da Virgem e de Cristo. A inscrição latina que corre no suporte da figura, com os versículos 1 e 2 do Capítulo IX de Isaías confirma a identificação da escultura: “E sairá uma vara do trono de Jessé e brotará uma flor das suas raízes. E descansará sobre ele o espírito do Senhor”. Da mesma forma, a iconografia remanescente das arquivoltas do janelão, com a Anunciação e um conjunto de Profetas, são habituais no enquadramento da representação plástica do célebre verso de Isaías.