Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

Cálice e patena

 

Cálice e patena

Autor: Desconhecido

Data: 1510

Material: Prata dourada e esmalte

Dimensões (cm): cálice – alt. 30,5 x diâm. 23; patena – diâm. 17,5

Inscrição: cálice – HIC EST CALIX SAN GUINIS MEI NOVITE; patena – DO VOBIS PACEM RELIMCOVO PACEM MEAM

Proveniência: Guimarães, Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira

N.º de Inventário: MAS O 44 e MAS O 47

Cálice com base polilobada onde se encontram representados, por relevo e cinzelagem, a Virgem com o Menino, São Pedro e os quatro evangelistas. Na haste surgem representados seis apóstolos e, na subcopa (totalmente relevada e cinzelada), alguns anjos seguram os instrumentos da Paixão enquanto outros seguram seis campainhas de prata.

A copa lisa é rematada pela inscrição “HIC EST CALIX SAN GUINIS MEI NOVITE” (Este é o cálice do meu sangue, do novo…).

Este cálice manuelino, classificado como Tesouro Nacional, foi oferecido à Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira pelo chantre Fernão Álvares e, segundo o inventário de 1585, era o cálice mais importante do tesouro.

Este cálice era acompanhado por uma patena (MAS O 47) de fundo escavado, cujo centro é ocupado por um medalhão esmaltado encastoado, de duas faces, figurando numa delas Cristo Ressuscitado, com estandarte preso à cruz e, na outra, o Agnus Dei com cruz idêntica. No bordo apresenta uma inscrição cinzelada: “DO VOBIS PACEM RELIMCOVO PACEM MEAM” (Dou-vos a paz, deixo-vos a minha paz).