Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

Batismo de Cristo

 

Batismo de Cristo

Autor: Desconhecido

Data: 1535

Material: Argamassa de cal e pigmentos

Dimensões (cm): alt. 231 x comp. 250

Inscrição: 1535

Proveniência: Chaves, Igreja de Nossa Senhora da Azinheira

N.º de Inventário: MAS PD 8 (peça associada: MAS PD 9)

Neste fresco representando o Batismo figura-se Jesus nas águas do rio Jordão, ladeado, nas margens do rio, por São João Baptista que o batiza e por um anjo que lhe segura as vestes, tudo largamente enquadrado por uma vasta paisagem figurando o rio serpenteante, o arvoredo das margens e aves esvoaçando no céu. O fresco inclui legenda mencionando a data da sua feitura em 1535.

As obras de restauro levadas a cabo na Igreja de Nossa Senhora da Azinheira de Outeiro Seco pela Direção Geral dos Edifícios e dos Monumentos Nacionais iniciaram-se em 1937, ano em que se procedeu ao destacamento dos frescos.

Como referido por Paula Bessa, o destacamento desta pintura de grandes dimensões levou à sua divisão em duas partes – o chamado Padre Eterno (MAS PD 9) e o Batismo de Cristo – e a que ocorresse degradação da qualidade da pintura. Ou seja, os dois painéis hoje existentes (Padre Eterno e Batismo de Cristo) constituíam uma única pintura, figurando-se no seu topo Deus Pai sobre o Batismo de Jesus por São João Baptista.

Este Batismo de Cristo incluía-se num vastíssimo conjunto de pinturas murais que recobriam quase inteiramente (e, na sua maior parte, continuam a recobrir) as paredes laterais da nave da antiga igreja paroquial de Nossa Senhora da Azinheira de Outeiro Seco, em Chaves. Na verdade, em vários momentos do século XVI, as paredes laterais da nave desta igreja foram recebendo sucessivos programas de pintura mural, provavelmente, quase todos realizados pela mesma oficina. Esta modalidade, sendo tão eficaz, económica e duradoira, era, também, sujeita a rápidas mudanças de gosto ou imposições de matriz litúrgica e cultual, o que explica que possa haver ciclos fresquistas recobertos por outros com menos de trinta anos de intervalo.