Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

São Miguel e Santa Margarida

 

São Miguel e Santa Margarida

Autor: Desconhecido

Data: Século XVI

Material: Óleo sobre madeira de castanho

Dimensões (cm): alt. 175,4 x larg. 75

Proveniência: Guimarães, Igreja de São Miguel do Castelo

N.º de Inventário: MAS P 11

Pintura incompleta que representava, originalmente, São Sebastião, São Miguel e Santa Margarida.

São Miguel, arcanjo, é o chefe do exército celestial e defensor da Igreja e por esta combate e derrota os anjos rebeldes e o dragão, expulsando-os do Céu.

A história de Santa Margarida é uma história fabulosa. Segundo a lenda, terá sido engolida por um dragão, cuja barriga rasgou com o crucifixo que levava consigo, tendo-se salvado. Assim, esta santa foi adotada como a protetora das grávidas que a ela recorriam na hora do parto, para que os seus filhos saíssem sãos e salvos das suas barrigas, tal como ela tinha conseguido sair da barriga do dragão. Em Guimarães, Santa Margarida era venerada na Igreja de São Miguel do Castelo, também conhecida como Igreja de Santa Margarida.

Ignace Vandevivere e José Alberto Seabra de Carvalho dedicaram-se ao estudo de um pequeno acervo de pinturas (MAS P 3, MAS P 8 e MAS PD 1), em que esta se inclui. Todas possuem o mesmo estilo de execução muito pessoalizado, bem como diversas afinidades estilísticas que parecem indiciar uma mesma autoria: uma oficina vimaranense, ativa no início do século XVI, com um interessante mestre desconhecido que escolheram designar como Mestre Delirante de Guimarães.