Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

Santas Mulheres

Escultura
 

 

Santas Mulheres

Autor: Desconhecido

Data: Século XVI

Material: Madeira estofada e policromada

Dimensões (cm): alt. 68 x larg. 33,5 x prof. 24,5

Proveniência: Guimarães, Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira, Capela dos Pinheiros

N.º de Inventário: MAS E 3

De origem flamenga e dotada de um belíssimo estofado, esta escultura em madeira de inícios do século XVI decorou a Capela dos Pinheiros construída na igreja da Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira.

A qualidade do autor desta obra transparece na forma original como foi concebida – talhada num monobloco de madeira, em que as diferentes figuras estão unidas pela base, mas se separam ao nível do tronco. Impressionante é também o dramatismo que lhes conseguiu imprimir. Cada uma das Santas Mulheres está virada para o seu lado em movimentos descoordenados que sugerem uma intensa emotividade. As expressões faciais cuidadas, especialmente as de Maria Madalena, os panejamentos em longas pregas ondeadas e o ritmo introduzido pelas mãos que se entrelaçam são os elementos mais expressivos desta escultura.

Esta escultura e outras duas (MAS E 2 e MAS E 5) formavam um calvário que decorava a Capela dos Pinheiros, localizada no andar térreo da torre sineira da igreja da Colegiada. A Capela dos Pinheiros é o espaço funerário onde foi enterrado o Doutor Pedro Esteves, Desembargador e Ouvidor do Duque de Bragança, e sua mulher, Dona Isabel Pinheiro. O casal, que tinha residência no Solar dos Pinheiros, em Barcelos, foi sepultado na Colegiada de Guimarães, onde um dos seus filhos, Dom Diogo Pinheiro, professou e chegou a prior (entre 1503 e 1514).