Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

São João Evangelista em Patmos

 

São João Evangelista em Patmos

Autor: Desconhecido

Data: Século XVII, início

Material: Óleo sobre madeira de castanho

Dimensões (cm): alt. 138 x larg. 48,5

Proveniência: Guimarães, Irmandade de Nossa Senhora do Carmo da Penha

N.º de Inventário: MAS P 59

Nesta tábua, São João Evangelista surge vestido de vermelho, descalço, sentado, escrevendo com uma pena num livro assente sobre o joelho direito e segurando na mão esquerda um tinteiro. Uma águia, o seu símbolo, aparece representada de asas abertas.

São João foi o autor do quarto Evangelho e também escreveu as três Epístolas de João (1, 2 e 3) e o Livro do Apocalipse.

A partir do século V, os quatro evangelistas são representados por símbolos em forma de seres vivos: o homem representa Mateus, o leão Marcos, o touro Lucas e a águia João. Estas representações designam-se por tetramorfo, palavra constituída pelo prefixo de origem grega tetra, que significa “quatro” e pelo vocábulo morphé, que tem o significado de “forma”, designando, assim, os quatro símbolos dos evangelistas. O tetramorfo encontra a sua origem no Apocalipse de João (Ap 4:6 – 9) que se inspira na visão de Ezequiel (Ez 1, 1 – 28).

Dos quatro evangelistas, apenas Mateus e João conheceram Jesus pessoalmente, pois foram Seus apóstolos. Marcos e Lucas não O conheceram, tendo escrito os seus evangelhos na segunda metade do século I.

Esta tábua e uma outra (MAS P 58) de fabrico local com passos da Vida de São João Evangelista fazem parte da exposição permanente do museu. De acordo com Vítor Serrão, estas obras maneiristas, de execução bastante convencional, seguem estampas maneiristas nórdicas inspiradas em Martin de Vos (1532 – 1603).