Horário: De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

Rua Alfredo Guimarães

4800-407 Guimarães

Teatro de Marionetas

Teatro de Marionetas

Através dos teatros de marionetas, o Museu de Alberto Sampaio dá a conhecer algumas das suas coleções, e algumas das personagens que marcaram a sua história e a história de Guimarães. Os belos e coloridos cenários, as simpáticas e divertidas personagens e as músicas de encantar contribuem para fazer desta uma das atividades mais solicitadas pelos nossos visitantes.

Como D. João I tomou a Vila de Guimarães!

Fernão Lopes, cronista de D. João I, conta-nos com todo o pormenor, na “Crónica de D. João I”, o modo como este monarca, em 1385, tomou Guimarães.

Nessa época, Guimarães tinha duas vilas, a Vila de Baixo e a Vila de Cima, e ambas apoiavam o rei de Castela e D. Beatriz.

D. João I, empenhado em conquistar Guimarães para a sua causa, decidiu tomar primeiro a Vila de Baixo. A estratégia que utilizou foi de grande engenho e astúcia, tendo contado para isso com a ajuda de Afonso Lourenço, um escudeiro vimaranense.

É este episódio que é encenado e dramatizado neste teatrinho de marionetas.

Público-alvo: Alunos do 1.º e 2.º ciclo
Duração: 40 minutos
Nº máximo de participantes: 60

 

Afonso Henriques, um Rei a Valer

“Afonso Henriques – um rei a valer!” é um teatro de marionetas que nos conta, de forma muito divertida, a vida do nosso primeiro rei.

Através dele, conhecemos o Afonso Henriques – criança que, como todos os meninos da sua idade, gosta de brincar e pregar algumas partidas, o Afonso Henriques – adulto, que se transforma no corajoso Conquistador que ainda hoje recordamos e, finalmente, um Afonso Henriques mais maduro, a anunciar o seu sucessor, D. Sancho I – o Povoador.

Mas conhecemos outras personagens também: os pais de Afonso Henriques, o Conde D. Henrique e D. Teresa, o seu aio, possivelmente Egas Moniz, o Conde Fernão Peres de Trava e D. Mafalda, a esposa de Afonso Henriques e até assistimos, imagine-se, ao nascimento dos pequenos infantes!

Espera-se que, para além da diversão, as crianças reconheçam alguns dos aspetos históricos associados à figura deste rei tão valoroso.

Público-alvo: Pré-primária e alunos do 1.º e 2.º ciclos
Duração: 45 minutos
Nº máximo de participantes: 60

 

Os sonhos da Roberta: Há freiras no Museu

Através deste teatro de marionetas, dá-se a conhecer um pouco da vida conventual das freiras do Convento de Santa Clara de Guimarães. A personagem principal é a Roberta, uma menina que vive no Museu de Alberto Sampaio, que, juntamente com o seu amigo Dentinhos, viaja, em sonhos, até este convento vimaranense.

A linguagem é simples, os cenários são coloridos e a música acompanha toda a história!

É um espetáculo que alia a componente lúdica à pedagógica e que encanta quem o vê.

Público-alvo: Alunos do Jardim de Infância e 1.º ciclo
Duração: 45 minutos
Nº máximo de participantes: 60

 

Mumadona Dias, a fundadora de Guimarães

Este teatrinho de marionetas dá-nos a conhecer uma das figuras maiores da história de Guimarães: Mumadona Dias.

Numa viagem ao remoto século X, ficamos a conhecer os seus antepassados, o seu marido, os seus filhos, a sua vida e também as duas construções que, por sua ordem, foram erigidas neste território e que deram origem a Guimarães: um mosteiro e um primitivo castelo.

Público-alvo: Alunos do 1.º e 2.º ciclos
Duração: 45 minutos
Nº máximo de participantes: 60

 

Histórias do Tio Alberto

Este teatrinho de marionetas é uma adaptação do livro infantil “História de Alberto” de Emília Nóvoa Faria. Numa narrativa colorida, muito divertida e cheia de sons, contam-se episódios da vida de Alberto Sampaio, patrono deste Museu e um grande historiador do século XIX.

Alberto Sampaio nasceu em Guimarães em 1841 e morreu em Vila Nova de Famalicão em 1908. Em 2008, comemorou-se o Centenário da sua morte.

Público-alvo: Alunos do 1.º e 2.º ciclo
Duração: 45 minutos
Nº máximo de participantes: 60